Comitê combina forças nos preparativos da 17ª Fenavinho

 

Trabalho de cada segmento fortalece vínculos com a comunidade para tornar a festa maior e focar na sua sustentabilidade

 

Desde seus primórdios, a Festa Nacional do Vinho (Fenavinho) encontrou viabilidade para ser criada – e construída – a partir de muitas mãos, com o esforço coletivo da comunidade regendo a tônica do trabalho. Essa forma colaborativa de atuar perdura até hoje, tanto que a realização da 17ª edição da festa, entre maio e junho deste ano, está sendo conduzida por um comitê com oito segmentos, todos sob coordenação do enólogo Roberto Cainelli Jr.

Cada um deles baseia ações para reconstruir a Fenavinho, retomada ano passado pelo Centro da Indústria, Comércio e Serviços (CIC-BG), após um hiato de oito anos. “Seguimos intensamente neste processo de resgate da nossa querida Fenavinho, buscamos reconstruir esta festa mostrando para as pessoas o que é a Festa Nacional do Vinho. Focamos muito no resgate dos valores da Fenavinho, da valorização do nosso viticultor e da nossa essência, mas também trazendo a pujança e a tecnologia do nosso moderno e competitivo setor vitivinícola atual”, comenta Cainelli.

Neste processo de reestruturação da festa, talvez a principal missão dos responsáveis por esta segunda edição “da Fenavinho do CIC” seja o de cosolidá-la. É neste intuito que cada uma das áreas do comitê está atuando, para dar vigor e sustentação à festa, a fim de que ela volte a ocorrer com regularidade, de forma sustentável e em sua plenitude.

Para isso, o comitê tem atuado de modo a estar mais próximo da comunidade, somando, assim, mais mãos ao já celebrado trabalho colaborativo da festa – talvez a principal característica desde que surgiu, em 1967. “Todo o comitê tem se dedicado muito, pesquisando junto à comunidade sugestões para tornar a festa plena, ampliando a temática do vinho e as atividades. Teremos incrementos de vinícolas, de gastronomia e de espaços, ampliação de ações de divulgação, grade de shows maior, um final de semana a mais de vinho encanado, além de um desfile alegórico a mais”, comemora Cainelli.

Neste trabalho de várias áreas, veja o que cada segmento está produzindo para fazer desta edição, com programações nos últimos três finais de semana de maio no Centro e entre os dias 5 e 14 de junho no Parque de Eventos, uma Fenavinho inesquecível.

 

Marketing

Neste processo de reestruturação da festa, a área de Marketing tem ocupado um papel importante para disseminar o conceito de uma festa sustentável. A partir dessa ideia, quer mostrar toda a capacidade de a Fenavinho ser realizada sem estar vinculada à ExpoBento já a partir de 2022. “Nessa edição vamos começar a trabalhar com materiais individuais da Fenavinho, desse modo vamos começar a consolidar sua carreira solo, e fortalecer a grande festa que a Fenavinho representa”, sustenta Marcos Giordani, responsável pelo Marketing.

 

Turismo

Também nesta proposta de divulgar a festa, outra área que conversa diretamente com o marketing é o turismo. As ações neste segmento estão voltadas a fortalecer a marca Fenavinho fora do Rio Grande do Sul até o mês de maio, quando o Vinho Encanado estará disponível na Via del Vino. Os destinos escolhidos foram importantes feiras no âmbito do turismo sediadas em São Paulo, Paraná e Santa Catarina. "Vamos promover ainda mais no país a festa que é a identidade de Bento Gonçalves”, diz Rodrigo Parisotto, encarregado do Turismo, que estará nas feiras Aviesp e WTM Latin America, ambas em março na capital paulista, e Expo Turismo Paraná e BNT Mercosul, em maio, respectivamente em Curitiba e em Balneário Camboriú.

 

Projetos

Na área de Projetos, o objetivo é desenvolver a sustentabilidade da festa. Por isso, a aposta recai sobre o DNA cultural da Fenavinho, ou seja, o legado dos imigrantes italianos a partir do trabalho com as videiras. Neste sentido, o Vinho Encanado, que tornou a festa conhecida Brasil afora, se torna a principal peça promocional da pasta, mas não a única. "Junto com os projetos culturais, permitem a viabilização econômica e, ainda, a valorização dos artistas locais e do Estado, enriquecendo o evento com atrações diferenciais para o público", diz Diego Bertolini, incumbido da área de Projetos.

 

Gastronomia

Espécie de patrimônio imaterial da Serra, a gastronomia típica – outro legado dos imigrantes – também é indissociável da Fenavinho. Toda essa tradição estará presente novamente na festa, entre os dias 5 e 14 de junho. Os parceiros estão sendo definidos, mas o público pode esperar novidades para esta edição. "Aliado à tradição, sabemos que temos uma evolução cultural e isso também é um fator que estamos levando em consideração para deixar o público satisfeito com bons vinhos, acompanhados de uma excelente gastronomia", comenta o responsável pela Gastronomia, Daniel Panizzi.

 

Eventos Externos

O maior termômetro para balizar as ações dos eventos que farão parte da Fenavinho neste ano deu-se nas próprias ruas do município, em 2019. Respaldada pela maciça presença de público em torno do icônico Vinho Encanado, a organização da festa ampliará a presença do atrativo para a 17ª edição. Ao invés de dois finais de semana, agora, serão três – os três últimos do mês de maio. E o melhor: com horário de atendimento estendido, para que os visitantes tenham mais tempo para celebrar a cultura enológica do município.

Junto com isso, ganha ampliação, também, a oferta gastronômica na Via del Vino e o número de desfile de carros alegóricos – serão dois, um a mais do que no ano passado. “A festa, primeiramente, precisa ser boa para a comunidade, e vimos como ela retomou o coração da cidade. Nós estamos trabalhando para que os visitantes se encantem ainda mais com a história, a cultura, a tradição e as curiosidades de Bento Gonçalves”, comenta Gabrielle Rodrigues, responsável pelos Eventos Externos do comitê.

 

Enologia e Relações Comunitárias

Uma das preocupações da Fenavinho é manter um equilibrado mix de atrações que harmonize o tradicional e o novidadeiro. Representante desse último, a festa incorpora, em parceria com a Associação Brasileira de Enologia, o jantar de premiação do Concurso Internacional de Vinhos do Brasil, dia 5 de junho. O certame deve reunir 700 amostras de 20 países.

Dentro do quesito tradição, a Fenavinho mais uma vez – e sempre – aposta no que é sua essência, a comunidade. Para isso, trabalhará com escolas do município a divulgação da festa. “Vamos fazer um amplo trabalho, com ações pedagógicas, porque muitas crianças não conhecem ou tiveram a oportunidade de ir uma única vez, no ano passado”, comenta Bruna Cristofoli, responsável pelo comitê Enologia e Relações Comunitárias.

 

 

Comitê combina forças nos preparativos da 17ª Fenavinho